segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Infinitamente purgatório



A dor, se adentra em meu ser
(É difícil de dizer)
Profundamente, é capaz
De à claridade, escurecer
De à felicidade, perecer
Do doce aroma, apodrecer
De meu sorriso, o entristecer
Da vida, morrer
Não quero mais respirar a dor
Não quero mais o sentir o amor
Meu universo é pavor
Tristeza solidão e dor
Mergulhei no negro tempo infinito
Até minha ilusão foi perdida
Jogado no espaço estou
Sem nenhuma esperança de vida

8 comentários:

  1. Nossa!!! Parece que está numa tristeza profunda!!! Espero que este sentimento esteja somente nos seus versos e reversos. 😉

    ResponderExcluir
  2. E é.
    Todos são.
    rsrs todos apenas letras agrupadas. Esses sentimentos nao sao meus.
    Nao sofro nao estou apaixonado nem amando nem iludido nem puto nem nada rsrs
    Apenas escrevo.

    Obg Saraaaa

    ResponderExcluir
  3. Silvinho... Muito bem!!!
    Muito orgulhosa de você.

    ResponderExcluir
  4. Silvinho... Muito bem!!!
    Muito orgulhosa de você.

    ResponderExcluir
  5. Emoção Total
    Simone Santos

    ResponderExcluir
  6. Depois dos pesados ...depois do purgatório... Que venha o carnavaaallll !!!


    ResponderExcluir