terça-feira, 21 de julho de 2015

Arriba!




Seu majestoso vestido vermelho,
Esconde todos os meus desejos.

Enfeitado com sete babados,
Por Deus foram aplicados.

Dos envolventes passos da tua dança,
Do encantador olhar que você lança,

Do furor dos teus quadris que balançam,
Para este humilde escritor, existem perfeitas lembranças.

A tua vida leciona.
Teus caminhos, de rosas são cobertos.
Tua elegância apaixona.
És o aroma que sempre está por perto.

Tens uma classe que me comove.
E o sorriso que me aprisiona.
Da tua realidade não quero que me proves,
Contanto que dos meus caminhos sejas dona.

Das noites que por ti me encantava,
Com a magia de suas cartas,
Na persuasão das finas palavras,
A mim se expuseste com beleza rara.

És mais que o valor de uma joia rara.
Sinto-me odara,
Quando de mim se aproximas,
Por ti eu suplico, oh Cigana Iara.

Sempre solícita não me deixarás,
Afastando de mim qualquer ser audaz.
No vento de seu leque fascinante,
Esperança e amor me traz.

Aos homens você os seduzem,
Mas não os trazem à ilusão.
Nos teus olhos as estrelas reluzem,
Levando a todos calor e emoção.

Sempre em festa está tua seara,
Regada de música e alegria.
Abençoada por Santa Sara, oh Cigana Iara,
Tens encanto, amor, riqueza e magia.

9 comentários: