domingo, 28 de setembro de 2014

Voar é viver!



Um belo dia escrevi umas linhas bem simples e de fácil compreensão. Nada além do que três estrofes. Eu deixei esses versos salvo aqui para lançá-los numa melhor oportunidade. No dia seguinte eu estava ouvindo música e surgiu uma que me fez lembrar dos versos que eu havia acabado de fazer. A música se chama "Skyline Pigeon" de Elton John. Então, de três estrofes passei à doze. Não sei se posso dizer que foi inspiração, pois eu já havia feito a base, as letras, enfim, nem me lembrava mais da tal obra do Elton John, (que é linda por sinal) mas pode ser que os demais estrofes podem ter me inspirado. Foi uma bela extensão na poesia em geral.

Seguem os versos. Espero que gostem.






Deitados estamos
Sob as estrelas e seu cintilar
Na noite em que juntos passamos
À relva, depois do amor, viemos a sonhar

Ao clarão da Lua
Contemplo teu intenso olhar
Você numa dança inteiramente nua
Faz também o meu coração bailar

Em nossos rostos risonhos
O tempo parece não ter fim
No melhor de todos os sonhos
Seria perfeito ter-te eternamente para mim

Amanhece, a vida desperta
O astro rei se anuncia
Feche os olhos agora
Esse é o melhor de nossos dias

Sinta a brisa nos tocar
Quero com você ir embora
Abra os braços, comece a voar
Seremos felizes mundo afora

Venha! Vamos para bem longe
O tempo, deixemos-no para trás
Tocaremos o azul do céu
Com nossa ingênua idéia tenaz

Sinto cheiro das ervas frescas
Da terra úmida, recém lavrada
Ouço os sinos das igrejas
E de uma imensa revoada

Abaixo, um lindo campo verde
Acima, o infinito celeste azul
Nossa pura alegria se perde
Aos extremos de norte a sul

A nuvens riem para nós
O vento canta em nossos ouvidos
Em graves melodias em tons bemóis
E suaves harmonias em sustenidos

A emoção transborda em minh'alma
Você, anjo, guia-me como o seu rebanho
Mas estamos livres, de mãos dadas
Voando alto além dos sonhos

As montanhas acenam para nós
Solitárias, melancólicas e duras
Tão gigantescas, mas emergiram do pó
Nos agraciam como dóceis criaturas

E assim habitamos fora da gaiola
Com isso cruzamos vários caminhos
Choramos, rimos, aprendemos, como na escola
Porém voando como dois passarinhos

2 comentários: