segunda-feira, 31 de julho de 2017

Jazz



O ambiente sereno se torna
Ao suave som aprazível que domina
A mente voa madrugada afora
Apesar do frio a música é o clima

As madrugadas são as melhores
Ela produz um prazeroso silêncio profundo
O tenro sereno é quem me acolhe
Momento em que me desligo do mundo

Nessas noites sou mais atrativo
Apesar do meu coração cativo
Preso às platônicas paixões
Ainda assim sinto-me vivo

Nesta atmosfera não existe riqueza
Muito menos pobreza
Também não há vida, porque não há morte
Sublimemente há apenas uma natureza

Voando alto ou rés
Batendo asas ou com os pés
É inexplicável como um gosto musical
É atraente e sutil como música de Jazz

Algo que não se pode explicar
Muitos podem dizer que é Deus
Nota-se que é tão simples e peculiar
Tão real e próximo ao que é meu 

Um comentário: