sábado, 4 de fevereiro de 2017

A vida eterna


A vida eterna...
O artista é um dos únicos que consegue tal proeza.
O artista vive, mesmo após sua morte.
Seja na riqueza, seja na pobreza.
É querido, amado, idolatrado. Um ser de sorte.

Mas e aqueles que não foram artistas e se eternizaram?
Fizeram de sua vida um marco negativo?
A vida de muitos horrorizaram.
Deles, não quero ser mais um fugitivo.

Vamos nos lembrar de quem escreveu; 
De quem cantou, pintou e por nós morreu.

Há também aqueles que dirigiram:
Vidas; suas próprias vidas; nações; veículos, e até espaçonaves.
(Isto é arte, diga-se de passagem).

Mulheres que falaram apenas uma frase;
Homens que contaram histórias;
São artistas das palavras, da fala, da voz.
Caminhos traçados com suor e glórias.

Eternos são aqueles que pintam.
Expõem a nós o universo de suas mentes.
Abrem janelas inimagináveis com suas tintas,
Fazem dos pesadelos, sonhos inocentes.

O canto, a dança a arte lúdica;
A arte: mãe de toda emoção.
O que seria de nós sem a música?
Silêncio, monotonia, a vida sem razão?

São eles os eternos,
São os que vivem e viverão para sempre.
Entra ano, sai ano, e séculos...
Os artistas continuam vivos em nossas mentes;

Seguem latentes em nossos corações;
E na memória suas palavras, suas canções.

Seria "arte", tornar-se um desses imortais?
O que farei no mundo, ao mundo, para ser eternamente lembrado?
Ter todo o meu sentimento declarado?
Ou a sensibilidade para traduzir o que é abstrato?
Sei lá… Não sou um artista nato.

O que me tornaria eterno?
E nessa caminhada: usarei jeans, ou terno?
Devo ser elegante?
Ou posso ser arrogante?

O que faria de mim, uma pessoa eterna?
O carinho? O caminho? 
O amor?

O que farei para ser amado, ou para amar?
O que levarei comigo? O que deixarei aqui?
Antes de, imortal me tornar,
Devo me tornar alguém que possa sorrir.

Mas para isso, tenho um dever:
Expressar-me melhor! (Isso devo aprender);

E daqui pra frente ir pensando:
Que bem estarei levando?
O que, na minha vida, estarei ganhando?

O que de bom estarei trazendo?
O que, se eu não tentar, estarei perdendo?

Nisso o tempo passa,
Perco tempo.
A vida vai perdendo a graça,
Inerte, fico ao relento.

O sonho de imortal me tornar,
Deixo, pelas mãos escapar.
Vou tentar mudar,
Tudo no seu tempo, bem devagar.

3 comentários: