segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Quem é o inimigo?

O ser humano necessita de um culpado;
Temos que condenar um coitado.

Tem que haver um culpado para tudo no mundo;
A quem vamos pegar? O playboy ou o vagabundo?

Essa é a nova droga;
“Pega pa Cristo” e joga na roda.


É como uma necessidade;
Como se fosse um ato de "caridade";

“Preciso culpar algum coitadinho”;
“Alguém tem de pagar! Quero justiça!”
“O meu achocolatado veio sem canudinho”;
“Tem-se que culpar alguém, mesmo com injustiça”.

Dessa forma as coisas vão evoluindo;
Inocentes tornar-se-ão culpados;
Satisfazendo prazeres, de porcos fingidos,
Da elite, carregada de sentimento amaldiçoado.

Na verdade, a sociedade é a culpada,
São eles os verdadeiros criminosos;
Vivendo nos condomínio, escoltados;
Comemorando linchamentos odiosos.

Qual bandido tu defendes?
O de farda, de terno ou de chinelo?
Aquele que lhe bate ou que lhe prende?
O do “cifrão”, ou o da “foice e o martelo”?

Tem aquele que fala bonito, e o que fala errado;
Há o que rouba rindo, e o que rouba calado.

Eu defendo aquele que me convém;
Quem me é apraz e me interessa;
A consciência de classe está muito além;
E continuamos a votar em quem nos despreza;

Nosso maior inimigo é o próprio estado;
É a alta sociedade quem dá as cartas;
O pobre trabalhador sempre será culpado;
Inocente, morre como uma barata.

“Gente, vamos culpar alguém!”
“Isso não pode ficar assim”;
“Quero justiça também”,
“Mesmo que para você seja ruim”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário