domingo, 6 de novembro de 2016

O elo contra o duelo.


Não sei por que o brasileiro não lembra de sua história;
De seu passado recente, de algumas glórias...

Não lembram que há uns anos vivíamos sob um sistema austero, completamente?
Um regime opressor, nefasto, um poder doente?

Tudo bem, àqueles que não viveram isso, claro, não têm como lembrar.
Mas basta estudar um pouco, ler, se informar;

Ouçam os mais velhos!
Leiam bastante: desde Marx aos Evangelhos.

Hoje ainda há muito reflexo, na sociedade, devido ao nosso recente passado;
Vidas e momentos que foram enterrados.

Antigas sociedades estão marcadas por seus passados, de milênios de anos.
E nós, brasileiros, que somos bebês ainda no quesito democracia, cultura e direitos humanos?

Nós estamos encontrando, ainda, nossa identidade.
Se achas brasileiro, somente por que, diz a sociedade?

Ser brasileiro é muito mais que isso, camarada;
É viver liberto de qualquer amarra.

E o nosso passado, nossos ancestrais, nossos irmãos?
Foram apagados ou queimados em alguma fogueira da "Santa Inquisição"?

Temos de mudar radicalmente nossa forma de pensar, de ser e de agir.
Ainda há em nós, desagradáveis resquícios. Termos de reagir.

Na verdade, antes de ser brasileiro, antes de sermos uma nação,
Devemos é pensar como irmãos;

Somos todos uma raça só:
Desde índios, brancos, até negros ou esquimós...

Escravidão, ditadura, golpes, guerras, corrupção;
E tudo mais que destrói vidas de uma nação:
Pode parecer ilusório, mas é história, é verdade;
Isso extingue qualquer forma de sociedade.

Pensemos no coletivo, pensemos que sozinhos não somos nada;
Estejamos juntos na paz, ou na luta armada.

E que, sozinhos, não vamos à lugar algum.
O ser humano precisa do ser humano;
Vamos nos unir, vamos agregar um por um;

Pois desistir do próximo é isolar-se, afastar-se, e implicitamente, 
Declaras repulsa ao seu semelhante.

Pensemos como irmãos, vivendo na mesma Terra;
Sem essa de países, nações, religiões... Isso gera guerra.

E guerra, embate, disputa, apostas, azar;
É lagar a vida à própria sorte, e a esmo se deixar levar.
Um triste fim terás...

Portanto, caminhemos juntos, por um mundo melhor;
Não retrocedamos, como indivíduos, como sociedade. Será muito pior!

Por um mundo mais humano, com ações mais descentes;
Lutemos para manter essa ideia sempre latente.

2 comentários: