domingo, 24 de julho de 2016

E se...


E se você soubesse que:
Da escuridão, é oriunda a candura;
Tem um fim, o infinito;
O medo é mais forte que qualquer bravura;
Manso já foi, quem hoje é aflito.

As lágrimas estão ressecadas;
Só há expressões aterradas;

A quem interessa as nuvens, o céu azul?
Sendo que, onde se pisa, o chão é cinzento?
Pode-se caminhar de norte a sul...
Ignorando o algodão, exaltando o cimento.

E se você soubesse que:
A complexidade é cria do ócio;
O ócio é oriundo da soberba;
Tudo se torna um complicado negócio;
É difícil escolher entre direita e esquerda.

Nessas horas deve-se haver resiliência;
Saber lidar, aprender e ter paciência;

Não só de sangue se vivem as guerras;
Por um bem maior, lutemos!
Vamos abrir nossas portas e janelas;
Para o mundo saudável, sem venenos.







9 comentários: