segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A estrela


Olho para o céu, estrelas cintilam.
É uma linda noite...
A Lua se esconde, mas por onde eu olho,
Vejo brilhar, no infinito, o teu fascinante olhar.

Sinto vontade de percorrer esse firmamento.
Contar as estrelas de perto,
Com você descobrir novas moradas,
E encantar todo o universo.

Para mim, essa noite não terá fim.
O tempo irá parar, mas nada irá morrer.
Não interessa o medo que sentiremos.
Não importa o quão escuro será.
Eternamente nós dois viveremos.
Sem espaço-tempo ou um evento qualquer.
Levando Einstein e Newton ao erro.

Nós dois, apenas eu e você.
Temos tudo, os astros, estrelas, o cosmo.

Para mim nada importa,
Nem o que diz o mapa astral.
Sou aquele que abre e fecha as portas.
Afinal, agora eu sou o zelador do espaço sideral.

Na verdade, tudo isso é lindo.
Mágico, surreal!
Não é um sonho ou alucinação.
E acontece toda vez que eu olho para você.

Mas todo esse universo, não basta sem ti.
Não me importa um monte de planetas.
Galáxias, sistemas solares...

Você é a única!
Com teu brilho 
apenas, me contento.
Quero teu sorriso e teu colo.
Como é perfeito o teu acalento.

Tu és o ar que eu preciso.
A água que mata a minha sede.
O calor que me consome.
O doce beijo de uma debutante.

Tu és tudo!
És mais que o brilho das estrelas.
A felicidade completa,
A que me conquista de todas as maneiras.

3 comentários: