segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Para todo o sempre...


Não grite, sussurre.
Não xingue, elogie.
Não ofenda, cante.
Não destrua, aprecie.

Excesso de fúria, raiva, tudo de ruim...
Com esse descontrole teremos um péssimo fim.

É uma luta contra um inimigo invisível.
É remar contra uma tormenta invencível.

Perda de tempo, de amor e de sentimentos.
Toda a paz é jogada fora, junto a excrementos.

Não tem mais volta, tudo aquilo que é dito e feito.
Mas temos oportunidade de reparar os defeitos.

Vamos nos banhar de amor, limpar nossa aura.
Vamos aprender hoje, para amanhã darmos aula.

É salutar, este nobre sentimento.
É a melhor sensação para nossa vida mundana.
Não dói, nem sangra, vale cada momento.
É tão sublime quanto alcançar ao nirvana.

Sejamos fortes,
Porém pacíficos.
Evitemos o combate,
E assim a prematura morte.

Estendamos as mãos, mas para um abraço.
Deixemos de brigar por espaços.

Falaremos coisas sobre o amor e paz.
E assim, felizes, viveremos muito mais.

2 comentários: