domingo, 7 de setembro de 2014

Seriam sonhos ou uma surrealidade?


Acontece comigo e não sei explicar
Engraçado, alguma coisa tem
Quando começo não consigo parar
O meu pensamento voa, vai além

Penetro mundos distantes
Formas, cores diferentes, surreais
Conheço desde lindas crianças inocentes
Até a horríveis, perversos, generais

Ouço músicas em frequências inaudíveis
Caminho por Terras inexploradas
Essas são minhas viagens inesquecíveis
Completamente sem fim e encantadas

Sei que nunca estou só
Alguém sempre comigo caminha
Um ser com uma personalidade maior
Ou tão complexa quanto a minha

Vagando, vontade não sinto em voltar
Vou me perder em todo vasto universo
Ao diabo pretendo interrogar
Quanto a Deus desejo apenas o inverso

Um comentário: