terça-feira, 19 de agosto de 2014

O poder das ervas




"Kó si ewé, kó sí Òrìsà", ou seja, "sem folhas não há orixá". Elas são imprescindíveis aos rituais do Candomblé. Cada orixá possui suas próprias folhas. Mas só Ossain conhece os seus segredos, só ele sabe as palavras que despertam o seu poder, a sua força.

Ossain desempenha uma função fundamental no Candomblé, visto que sem folhas, sem a sua presença, nenhuma cerimônia pode realizar-se, pois ele detém o axé que desperta o poder do "sangue" verde das folhas.

Ossain é o grande sacerdote das folhas, grande feiticeiro, que por meio das folhas pode realizar curas e milagres, pode trazer progresso e riqueza, tanto material quanto espiritual. E é nas folhas que está à cura para todas as doenças, do corpo ou do espírito. 

Por que eu estou falando deste orixá? Não é nenhum dia para cultuá-lo especificamente, nem possui nenhum sincretismo com algum santo católico nesta data, nem nada próximo (não que eu saiba).

É que hoje acordei com uma melodia em mente. Nada que pudesse comparar a outro compositor, ou que eu tivesse ouvido este conjunto de acordes, essa melodia em algum lugar... Não! Simplesmente acordei com algo parecido com tom em lá maior seguido de outros acordes afins... E uma voz, bem suave, baixinha acompanhando "Euô, Eeeeuô". Como me lembrou a saudação à "Ossanha" eu fiz algo com "Eweô" que em Iorubá, quer dizer: Oh, as folhas!

E ficou assim uns humildes e simples versos:


Ewe Ô, Ewe Ô, Ewe Ô, Ewe Ô 

Da natureza vem
o rico aroma de sua flor
e a magia, muito além
Vem do verde o seu amor

Ebi, Tola, Olobomi, Dilá
Guarda segredos das ervas sagradas
Bem feitor, possui a arte de curar
Seu rastro possui uma só pegada

Oh rei das ervas
Cure-nos, com fartura e ardor
Tire nossas moléstias, feridas
Livre-nos de toda dor

Ewe Ô, Ewe Ô, Ewe Ô, Ewe Ô 

Prepare nosso banho 
Purifique nossa alma 
Traga o melhor dos sonhos 
Eweô Ossanha 

Oiá soprou, a cabaça voou
Enfim se revelou
O segredo das ervas
Ossanha, aos Deuses compartilhou

Oh rei das folhas
Com tua pureza 
livrai-nos das trevas 
Com teu encanto e beleza, Ewe Ô

Ewe Ô, Ewe Ô, Ewe Ô, Ewe Ô

Um comentário: