terça-feira, 19 de agosto de 2014

Preto e Branco



Talvez eu não deva alcançar 
Já percorri os extremos 
Cansei-me de tentar buscar 
O amor que prometemos 

Vejo um vasto campo florido 
Sem cor, sem aroma, obscuro 
É de deixar o coração partido 
Em saber que ali não haverá futuro 

O tempo segue junto ao amor 
Sem eles não estaríamos vivos 
Ainda que haja uma pétala na flor 
Os caminhos não estarão perdidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário